6 dias em Las Vegas – Parte II: curtindo a cidade

Olá, Madames!!!

No último post eu falei um pouco sobre aeroporto, hotéis e transporte em Las Vegas, ou seja: primeiras informações para organizar a viagem.

Agora vamos para a parte mais legal: curtir a viagem!

Algumas informações iniciais: os nossos 6 dias em Vegas não foram 6 dias inteiros. Chegamos à cidade numa segunda feira pela manhã, o que já tomou metade do primeiro dia só para “chegar” (imigração, malas, táxi, check-in, longo banho pra se recuperar de 17 horas de vôo… essas coisas).

Assim, seria mais justo dizer que foram 5 dias e meio em Vegas.

Além disso, tiramos um dia para ir ao Grand Canyon uma parte do último dia para fazer umas comprinhas no outlet (mania de brasileiro, né? Não aguentamos ir aos Estados Unidos e não dar um pulinho no oultet!).

Começo pelos passeios em Las Vegas propriamente dita!

O que fazer em Las Vegas

O primeiro passeio, óbvio e inevitável, é conhecer os hotéis.

Pode parecer besteira passear em hotel, mas em Vegas os hotéis são verdadeiras atrações. A hospedagem é uma pequena parte das atividades exercidas por eles!

Passamos por alguns: o Bellagio é lindo, enorme e inspirado na Itália. Pode ser considerado o “ponto zero” da Strip, já que a maior parte das coisas interessantes está localizada ao redor dele.

Passeando pelo hotel você pode encontrar coisinhas singelas, como um enorme jardim interno com decoração que muda sazonalmente. Quando chegamos na recepção do Bellagio havia o enorme jardim (todo de flores naturais) estava com uma temática chinesa, em homenagem ao Ano Novo chinês que seria dentro de alguns dia.

Jardim interno Bellagio

Jardim interno do Bellagio

Não está bom o suficiente? Adicione alguns flautistas com música ao vivo, então!

O telhado de vidro é um charme à parte, mudando a iluminação do local ao longo do dia.

Ao redor do jardim, lojas de grifes caríssimas para os mais abastados se divertirem com as compras.

Tudo em Vegas é singelo, elegante e discreto #SQN.

Estátua Cavalo BellagioQue tal uma estátua de cavalo toda espelhada no meio do hall?? Rsrsrsrs

Exagero é palavra de ordem na decoração. Como nessa fonte de chocolates exposta em uma das docerias(Jean Phillippe) dentro do hotel:

fonte de chocolate Jean Phillippe

O cassino é bem grande, com muitas luzes, máquinas, roletas, mesas de cartas jogos para todos os gostos.

Há ainda um Buffet do tipo “coma à vontade”, onde fomos uma vez no café da manhã (que virou brunch que virou almoço porque a gente comeu demais). Havia várias ilhas com cafés da manhã para agradar qualquer nacionalidade, desde pãezinhos e cafés até macarrão, salsicha, bolinho de porco e arroz (aparentemente, em algum lugar do mundo é normal comer arroz com porco no café da manhã). É, no mínimo, interessante!

Mas a melhor parte do Bellagio está do lado de fora: na frente de todo o hotel há um lago enorme, com dezenas de jatos de água que garantem um show de águas maravilhoso!

Os shows acontecem a partir das 18h em intervalos regulares, e contam com uma dança de águas com luzes e música. Dura entre 5 e 10 minutos e vale a pena parar pra ver.

fontes do Bellagio

As fontes do Bellagio de exibindo.

Ao lado do Bellagio fica o Ceasar’s e o The Forum Shops (área de restaurantes e compras do Ceasar’s). Esse hotel é inspirado na Roma antiga. Tudo é grandioso e exagerado, claro, e o hotel conta com: uma Fontana di Trevi, uma Fontana de Quattro Fiumi, um Coliseu e dezenas de estátuas espalhadas por todo lugar.

Forum shops

“praça ” dentro do Forum Shops – ao centro, uma enorme fonte ao estilo Romano.

Essa área ao redor da Fonte da foto acima era bem agradável, com um restaurante italiano bem gostosinho ao lado da fonte e sob o céu (teto) azul 24 horas por dia.

Em uma das pontas do Forum Shops acontece um teatro ao vivo com animatronics de hora em hora. Dura alguns minutos e é gratuito – você pode fazer um lanche no Cheesecake Factory ou passear na Apple ou na Sephora enquanto espera dar a hora!

Do outro lado da rua tem o Paris, com sua singela Torre Eiffel a poucos passos do Arco do Triunfo. A estrutura do Paris é mais antiga, e achei o hotel mais bonito por fora do que por dentro. De qualquer forma, os corredores internos imitam ruazinhas do interior da França, que seriam muito agradáveis se não fossem tão lotadas!

Também visitamos o Venetian, inspirado em Veneza. Dá pra ver que a Itália faz sucesso em Vegas, né?

Como não dá pra querer ser Veneza sem ter gôndolas, providenciaram canais no meio do hotel e gôndolas com gondoleiros cantantes pra você passear, se quiser.

FullSizeRender

Por último, fomos ao Wynn: um hotel lindíssimo, super moderno e elegante, no qual não ficamos porque estava muito caro!

Esse hotel também tinha lindos jardins internos, além de lustres lindos que ficavam subindo e descendo (sério) parecendo flutuar sobre nossas cabeças.

Você está no meio do deserto e no deserto não tem cachoeira? Imagina! No Wynn tem! E é enorme! Mas eu esqueci de fotografar =(

Passamos rapidamente em outros hotéis também, mas esses foram os mais bonitos!

Shows

São muitos shows pela cidade toda, e para todos os gostos! Gostaríamos de ter visto algum evento de UFC, mas as lutas aconteceram na semana anterior e na posterior à que estávamos lá, e não foi possível.

Acabamos assistindo a dois shows fixos: o Le Rêve, no Wynn, e o Love, no The Mirage.

O show Le Rêve é indescritível! é diferente dos shows de circo que eu já vi porque acontece na água. Ele não é do Cirque du Soleil (que também tem um show nas águas, chama-se “Ô” e acontece no teatro do Bellagio), é um grupo independente, mas é incrível!

Le Rêve

O show consegue garantir novidades o tempo todo, com acrobacias não só impressionantes, mas lindas de se ver! Quando você acha que já entendeu tudo o que pode ser feito naquela piscina a piscina abre e sai uma fonte com fogo do meio, ou alguém pula de uma altura mais alta do que o teto, surgindo de um buraco no alto da lona.

Le rêve

Lindo, lindo, lindo! Mantém a emoção em níveis elevados durante todo o show!

Dica: nesse espetáculo o melhor é ficar num assento um pouco mais alto. Mesmo as últimas cadeiras têm uma vista boa do show. Se você se sentar muito embaixo vai sair molhado e não vai ver o palco todo da mesma forma.

O outro show que fomos foi o Love, um Cirque du Soleil em homenagem aos Beatles.

Acho que eu fui com expectativas muito altas, porque gosto bastante de Beatles e de Cirque, mas sei lá…

Se você ler os comentários no Trip Advisor vai ver que as opiniões se dividem entre “amei” e “odiei”. Eu já sabia que estava mais pra musical do que pra circo, mas ainda assim me decepcionei. Achei um musical mais bagunçado. Ok, era uma “bagunça organizada”, mas não me impressionou. E olha que eu gosto de Beatles, gosto de circo e gosto de musicais! Mas não deu certo pra mim, fazer o quê?

Outras coisinhas pra fazer por lá

Há muuuuita coisa pra se fazer em Vegas, mas algumas são bem caras e outras simplesmente não serão o seu perfil.

É possível passar um dia treinando golfinhos no The Mirage, ver animais selvagens no Flamingo ou um tanque de tubarões no Mandalay Bay.

Dá pra pagar para operar escavadeiras; alugar carros exóticos; se casar (legalmente) / renovar votos em uma das capela espalhadas pela cidade ou visitar alguns dos museus da cidade, como o museu da máfia ou o museu do Neon.

Enfim… pesquisando no Trip Advisor dá pra ver a variedade de coisas que podem ser feitas por lá.

Nossas escolhas foram:

1- Dar uns tiros no Battlefield Vegas, onde você paga um valor para dar uma certa quantidade de tiros com cada arma escolhida. ,

Não vou colocar fotos porque, apesar de ter achado uma programação interessante, não curto divulgar armas no blog.

2 – Ir ao Stratosphere ver Las Vegas do Alto (a torre de observação no alto do hotel está a 108 andares de altura) e curtir alguns brinquedos pendurados lá em cima. Há três brinquedos no alto do hotel: o Big Shot; o Insanity; e o X-Scream. Há, ainda, um SkyJump, pra você pular lá de cima até a base do hotel!

Xscream stratosphere vegas

X-Scream

O hotel em si é bem antigo e um tanto decadente, mas os brinquedos funcionam bem e garantem um pouco de adrenalina.

3 – Visitar Downtown: Freemont Street, Gold & Silver Pawn e Container Park.

Las Vegas, como a conhecemos, começou na região conhecida como Downtown. É um pouco afastada no miolo da Strip, mas pode valer um dia de passeio.

Lá fica a Freemont Street Experience: uma rua repleta de cassinos e muito neon, com um telhado onde são projetados vídeos à noite. Just some Old Vegas.

Freemont Street ainda de dia, sem as projeções no teto.

Freemont Street ainda de dia, sem as projeções no teto.

Nessa rua tem coisas engraçadas, como uma tirolesa no meio da rua ou uma hamburgueria chamada Heart Attack Grill, onde tudo é mega ultra gorduroso e pessoas com mais de 150kg comem de graça.

Heart Attack Grill

Heart Attack Grill

Fomos também ao Gold & Silver Pawn, loja de penhores que ficou famosa pelo reality show do canal History chamado “Trato Feito”. Se você curte o programa, pode se divertir um pouco visitando a loja!

Para ver os protagonistas do programa você precisa de sorte, ou comprar o tour que garante o encontro. Não nos interessou o suficiente para pagarmos por isso.

A última atração da região é o Container Park: um parque com jardim no meio e lojas em volta, sendo que toda a estrutura é feita com containers coloridos. O local tem lugares muito agradáveis para comer alguma coisa, relaxar a sair da loucura de néons e exageros da Strip!

Se me perguntarem, posso dizer que Las Vegas tem muitas coisa pra fazer, mas dificilmente você vai ter interesse em fazer tudo. Eu não reservei tempo para jogos nem para nights, mas essas coisas podem ser prioridade pra você.

Para fazer uma programação como a minha, 3 ou 4 dias são suficientes em Vegas. O nosso 5º dia ficou reservado para ir ao Grand Canyon (próximo post) e o 6º (e último) dia, para as compras (assunto que também vai ficar pra outro post).

O que mais você gostaria de fazer (ou já fez) em Vegas?

Beijinhos,

Madame Brum

Não perca nenhuma novidade do blog!
Preencha seu nome e e-mail abaixo e receba as novas postagens diretamente em seu correio eletrônico.

6 Replies to “6 dias em Las Vegas – Parte II: curtindo a cidade”

  1. Pulou do alto do Strastophere? Muito legal, vou arquivar pra próxima viagem..

  2. SCris, não pulei… Ficamos só nos brinquedos lá de cima!
    Eu estava meio medrosa esse dia, rsrsrs!

  3. Pingback: Um dia no Grand Canyon | Madame Brum

  4. Pingback: 2 dias em Los Angeles | Madame Brum

Deixe uma resposta